Pró-Sinos qualifica mais de 330 técnicos em drenagem pluvial urbana

 Formação gratuita foi ministrada pelo engenheiro Leomar Teichmann, que  apresentou conceitos e métodos de dimensionamento para implantação de redes de drenagem em ambientes urbanos.

 

 

 

Um dos quatro eixos do saneamento básico — a drenagem pluvial urbana — foi tema de um curso de formação realizado pelo Consórcio Pró-Sinos. A capacitação gratuita reuniu mais de 330 técnicos de cidades do Rio Grande do Sul e outros estados brasileiros. Ao todo, foram mais de 20 horas de aula gravadas, além de quatro horas de debates e esclarecimento de dúvidas. O engenheiro civil Leomar Teichmann, diretor adjunto do DMAE, trouxe a perspectiva teórica e prática a respeito do tema.


“A drenagem urbana é pouco lembrada por longos períodos, mas quando ocorrem precipitações intensas, alagamentos e inundações, trazem riscos de doenças e perdas de vidas para as populações, além de grandes prejuízos econômicos”, destaca o diretor técnico do Pró-Sinos, Hener de Souza Nunes Júnior. Na avaliação dele, o crescimento das cidades deve ser acompanhado da necessidade de planejamento da drenagem urbana. O aumento de áreas pavimentadas e construções impermeabiliza o solo, diminuindo a infiltração e aumentando a quantidade de água que chega ao sistema de escoamento formado por tubulações, arroios e rios — que muitas vezes acaba por transbordar.


Além das aulas gravadas, os participantes puderam apresentar questionamentos e compartilhar experiências por meio de um grupo. Conceitos e métodos de dimensionamento para implantação de redes de drenagem em ambientes urbanos fizeram parte do programa, que aliou teoria, prática e trouxe extensa bibliografia sobre drenagem urbana. “Em geral, os técnicos dos municípios têm formação insuficiente na área, pois essa é apenas uma das tantas disciplinas dos cursos de Engenharia”, aponta Hener.


Para Leomar, a falta de especialização na área muitas vezes resulta em projetos de baixa qualidade e custos elevados. “O objetivo do curso foi oportunizar uma visão mais ampla do funcionamento da drenagem pluvial urbana. Apresentamos conceitos, parâmetros que precisam ser observados e a importância de cada um deles para o resultado final”, observa o engenheiro.


Reafirmando o propósito do Consórcio de promover uma capacitação efetiva, os participantes do curso terão uma oportunidade adicional de ampliar os conhecimentos obtidos acompanhando uma extensão da capacitação com mais 5 horas de aula, que iniciará no dia 30 de novembro. Nas aulas, serão realizados novos exercícios de dimensionamento para fixar o conteúdo. A atividade foi oferecida aos participantes do curso e muitos já se inscreveram.





Endereço

Atendimento